Obras dos estágios vencem o prazo de entrega da FIFA

obras da copa do mundo inacabadasDiferentemente do programado para o início de 2014, seis estádios que serão usados na Copa do Mundo não foram concluídos iniciam o novo ano ainda em obras: Arena da Amazônia, Arena das Dunas, Arena da Baixada, Arena Pantanal, Beira-Rio e Itaquerão.

Esses seis estádios não foram usados na Copa das Confederações. Todos eles tinham o último dia de 2013 para concluir suas obras. Entretanto, nenhum conseguiu estar pronto.

Na Arena das Dunas em Natal, estão faltando 11 mil lugares temporários para atingir a capacidade mínima de público exigida pela FIFA. Os assentos estarão instalados somente em março.

Nos demais estádios, a situação é pior. Atrasos em cronogramas de obras e até acidentes acabaram inviabilizando a conclusão dos trabalhos em 2013. No caso da Arena Amazônia o trabalho em áreas altas do estádio foi paralisado em 14 de dezembro após a morte de dois operários. Ainda em dezembro a justiça liberou a continuação. A arena está 94% concluída e não há prazo oficial para entrega do estádio.

Outro acidente que provocou a morte de dois operários em novembro ocorreu no Itaquerão em São Paulo. Após a tragédia, 5% de toda a área do estádio ficou interditada durante duas semanas, atrasando a conclusão do estádio que já está 94% concluída.

A instalação da nova cobertura do Beira-Rio, em Porto Alegre, parou em dezembro causa de um protesto de trabalhadores. Por causa disso, a entrega do estádio foi adiada para metade de janeiro.

Na Arena Pantanal, em Cuiabá, houve denúncia de superfaturamento na compra dos acentos, cancelamento de contratos com fornecedores, incêndio, protesto contra a Copa e assalto. Assim, as obras atrasaram. Atualmente, estão cerca de 90% concluídas. A previsão é que esteja pronta apenas no mês de abril. A obra da Arena da Baixada é a mais atrasada. A reforma na capital paranaense está 88% pronta.

Vitória da Suíça no primeiro amistoso da seleção brasileira depois da Copa das Confederações

Vitória da Suiça no primeiro amistoso da seleção brasileira depois da Copa das ConfederaçõesPara quem esperava uma seleção brasileira turbinada, inventiva e criativa, capaz de ganhar de qualquer time depois de ter massacrado a Espanha na final da Copa das Confederações acabou se decepcionando. Não que o time tenha jogado mal, apenas não conseguiu infiltrar um bom ataque na defesa adversária. Claro que, além disso, teve o gol. Contra. Uma infelicidade é verdade, ainda mais vindo de um jogador tão consistente quanto Daniel Alves, jogador do Barcelona há anos.

Faltou inspiração das nossas estrelas do ataque. Neymar e Fred pouco criaram, ficando longe do gol. Já na defesa o que se viu foi um tanto preocupante, com uma série de erros que fizeram o coração de muito torcedor – e da comissão técnica, aposto – parar.

O time foi quase o mesmo que jogou a Copa das Confederações, o qual deverá ser a base para o time da Copa, ano que vem. Apenas David Luiz for poupado em função de dores no joelho, e Dante ocupou seu lugar. No gol também tivemos mudanças, no lugar de Júlio César, Jefferson, goleiro que vem fazendo um ótimo trabalho no Botafogo.

Como desculpa para a derrapada da seleção canarinho, vale dizer que nas eliminatórias para a Copa do Mundo, a Suíça lidera seu grupo, e que possui a defesa menos vazada das eliminatórias.

Ingressos da Copa do Mundo 2014 começam a ser vendidos hoje

Ingressos da Copa do Mundo 2014 começam a ser vendidos hojeComeçam hoje, 20 de agosto de 2013, as vendas de ingressos para os jogos da Copa do Mundo 2014, a serem realizados no Brasil. As vendas iniciam às 7h, no site oficial da Fifa. Esta primeira etapa irá de 20 de agosto a 10 de outubro de 2013. Além desta etapa, estão previstas outras quatro.

Veja abaixo informações sobre os preços:

Os valores vão variar entre R$ 60 e R$ 1.980, sendo válida a meia-entrada (neste caso o valor mínimo sairia por R$ 30).

Haverá ingressos de quatro categorias. Sendo a categoria 1 a mais cara e a 4 a mais barata.

No total, entre todas as categorias, estarão disponíveis cerca de 3 milhões de ingressos.

A categoria 4, cerca de 300 mil ingressos, serão sorteados entre brasileiros. Terão prioridade nesta categoria estudantes, pessoas com mais de 60 anos e pessoas beneficiárias de programas sociais do governo.

Para os estrangeiros, os ingressos custarão a partir de US$ 90.

A retirada dos ingressos iniciará dia 15 de abril de 2014.

Haverá desconto para quem se desfizer de armas de fogo.

IMPORTANTE: Não é necessário ter pressa na compra dos ingressos, pois os pedidos serão reunidos e processados apenas ao final desta etapa. Caso o número de compradores seja superior ao número de ingressos disponíveis, será realizado um sorteio.

Ingressos para Copa do Mundo começarão a ser vendidos ainda este ano

Ingressos para Copa do Mundo começarão a ser vendidos ainda este anoFoi anunciado no último dia 28 de maio que os ingressos para a Copa do Mundo de 2014 começarão a ser vendidos ainda este ano, logo após o término da Copa das Confederações. Com certeza o evento que será a Copa das Confederações servirá como um termômetro não apenas para as cidades (e suas infraestruturas ainda em construção), para a recepção dos torcedores estrangeiros, para os times e para os torcedores.

Não que seja necessário muito esforço para encher os estádios na Copa do Mundo, mas com certeza os torcedores ainda estarão inflados depois de terem acompanhado um evento internacional deste calibre em solo nacional. Há anos que o Brasil se prepara para recebê-lo, e não apenas psicilogicamente. Muitas das cidades-sede ainda estão de cabeça para baixo em função de tantas obras e reformas. Mas, pelo menos a partir do que se pode ver até agora com a inauguração de alguns estádios, como a Arena Pernambuco, o Mané Garrincha e o próprio Maracanã, o resultado é surpreendente.

Já que o sorteio dos grupos da Copa do Mundo só acontecerão dia 6 de dezembro, o torcedor que comprar ingressos antes desta data não saberá que times irá assistir. Menos ainda é garantido para aqueles que já garantem um lugar nas etapas finais do campeonato. No entanto, seja como for, vale a pena. Assistir um jogo desta magnitude é sempre um espetáculo à parte, ainda mais em um estádio do nível dos que estão sendo inaugurados. Com certeza vale a pena.

Calendário dos jogos das eliminatórias para Copa do Mundo 2014

Confira aqui o calendário dos próximos jogos das eliminatórias para a Copa do Mundo 2014:

Europa

Grupo A

07.06.13: Bélgica x Sérvia / Croácia x Escócia

06.09.13: Macedônia x País de Gales / Sérvia x Croácia / Escócia x Bélgica

10.09.13: Macedônia x Escócia / País de Gales x Sérvia

11.10.13: País de Gales x Macedônia / Croácia x Bélgica

15.10.13: Escócia x Croácia / Bélgica x País de Gales / Sérvia x Macedônia

 

Grupo B

07.06.13: Armênia x Malta / Rep. Tcheca x Itália

11.06.13: Dinamarca x Armênia

06.09.13: Itália x Bulgária / Malta x Dinamarca / Rep. Tcheca x Armênia

10.09.13: Armênia x Dinamarca / Itália x Rep. Tcheca / Malta x Bulgária

11.10.13: Malta x Rep. Tcheca / Armênia x Bulgária / Dinamarca x Itália

15.10.13: Dinamarca x Malta / Itália x Armênia / Bulgária x Rep. Tcheca

 

Grupo C

07.06.13: Áustria x Suécia / Irlanda x Ilhas Faroe

11.06.13: Suécia x Ilhas Faroe

06.09.13: Cazaquistão x Ilhas Faroe / Irlanda x Suécia / Alemanha x Áustria

10.09.13: Ilhas Faroe x Alemanha / Cazaquistão x Suécia / Áustria x Irlanda

11.10.13: Alemanha x Irlanda / Ilhas Faroe x Cazaquistão / Suécia x Áustria

15.10.13: Ilhas Faroe x Áustria / Suécia x Alemanha / Irlanda x Cazaquistão

 

Grupo D

06.09.13: Romênia x Hungria / Estônia x Holanda / Turquia x Andorra

10.09.13: Andorra x Holanda / Hungria x Estônia / Romênia x Turquia

11.10.13: Estônia x Turquia / Holanda x Hungria / Andorra x Romênia

15.10.13: Hungria x Andorra / Romênia x Estônia / Turquia x Holanda

 

Grupo E

06.09.13: Noruega x Chipre / Suiça x Islândia / Eslovênia x Albânia

10.09.13: Chipre x Eslovênia / Noruega x Suiça / Islândia x Albânia

11.10.13: Islãndia x Chipre / Albânia x Suiça / Eslovênia x Noruega

15.10.13: Noruega x Islândia / Suiça x Eslovênia / Chipre x Albânia

Copa das Confederações: o que restou?

A Copa das Confederações começou a ser disputada em 1992, e hoje, 21 anos depois, desponta com profissionalismo e como uma competição de alto nível. É certo que continua bastante vinculada à Copa do Mundo, mas isso principalmente por ser uma competição que dá uma média de como estão os andamentos para a Copa do Mundo, que acontece sempre no ano posterior.

A audiência da Copa das Confederações foi muito boa, e o público marcou presença massiva, provavelmente por ser o Brasil um povo de gente apaixonada pelo futebol, e que não havia visto ainda um campeonato deste nível acontecer em solo nacional. E os protestos que invadiram as ruas, as manifestações populares que levaram milhares para protestar por melhorias em nada eclipsaram a Copa, quem sabe até deram um tempero extra. O fato é que boatos de que a Copa seria cancelada eram descabidos, e mesmo uma falsa notícia de que o time italiano estaria temeroso e que estariam prestes a abandonar o campeonato resultaram falhas. A Copa das Confederações aconteceu sem maiores problemas, mesmo quando a população se dirigia às proximidades de algum estádio. Apenas após o jogo da final, em que aconteceram confrontos entre manifestantes e policiais, deixaram algo no ar, deixaram restos de spray de pimenta e algo de bombas de gás lacrimogêneo.

Mas, mesmo com tudo isso, em geral dá para dizer que o balanço da Copa das Confederações brasileira foi positivo. Mesmo com algo ainda a ser feito nos estádios e no entorno destes, mesmo com o alto preço dos lanches, com alguns banheiros avariados ou filas. O que valeu mesmo foi a festa, a comemoração e, não podemos esquecer, o título!

Copa das Confederações: a grande final

Desde que a Espanha se tornou a seleção de maior prestígio no cenário mundial, vencendo a última Copa do Mundo e a última Eurocopa (jogo em que fez 4 a zero na Itália), nunca tinha havido um confronto com a seleção brasileira. A seleção canarinho enfrentaria na final a atual número i do ranking da Fifa. Com certeza não seria tarefa fácil.

Ver o jogo da Espanha contra o Uruguai deu medo aos brasileiros, afinal o time uruguaio mal conseguiu jogar, sendo totalmente dominado pelo passe de bola espanhol. A dúvida que pairava era como que a seleção brasileira conseguiria evitar entrar no tique-taque da Espanha.

E a ansiedade em relação ao jogo balançou já nos primeiros minutos da partida, quando Fred, mesmo caído, empurrou a bola para a rede, resultando no primeiro gol do Brasil. A marcação brasileira surpreendeu a todos, não deixando o time espanhol realizar seu bate bola, e fazendo grandes roubadas de bola. O que se via era uma seleção brasileira com fome de vitória, indo pra cima do adversário e mantendo um escudo na defesa. Não dá pra negar que um dos momentos mais importantes para o andamento da partida foi uma defesa de David Luiz, que tirou a bola da linha, depois que ela já havia passado por Júlio César. A torcida comemorou como um gol, fazendo com que o andamento da partida seguisse vantajoso para o Brasil.

Depois do segundo gol brasileiro, que saiu dos pés de Neymar, depois de passe inspirado de Oscar, a Espanha teve um pênalti a seu favor, mas nem assim conseguiu converter um gol, já que Sérgio Ramos bateu pra fora (e mesmo que fosse em direção ao gol, Júlio César acertou o lado e teria condições de fazer a defesa). O que se viu depois disso foi a manutenção de um time forte e marcador, mas sem deixar que criar boas possibilidades de gol, tanto que Fred ainda fez o terceiro gol do Brasil. E talvez não seja exagero dizer que o placar poderia ser ainda mais elástico, com uma oportunidade de ouro perdida pelo mesmo Fred, quando Neymar realizou um passe perfeito, deixando o centroavante de cara com o goleiro. Mas temos que fazer justiça, já que defendendo o gol espanhol estava nada mais nada menos que Casillas, um dos melhor goleiros do mundo.

No fim, ao brado de “olé” e “o campeão voltou”, a torcida pode comemorar tranquilamente a vitória do título de campeão da Copa das Confederações para a seleção brasileira, título que dá esperança a todos para uma vitória da Copa do Mundo, no ano que vem.

Copa das Confederações: seleção do Taiti

Desde que foram divulgados os times participantes da Copa das Confederações 2013, muito se especulou sobre uma seleção em particular, a seleção do Taiti. O motivo para a surpresa era simples, a seleção taitiana apenas tem um jogador profissional, os outros são trabalhadores ou mesmo desempregados, os quais treinam diariamente durante a noite, após a jornada de trabalho.

A classificação taitiana não foi das mais fáceis, venceu o título continental ganhando do time da Nova Caledônia, e mesmo já estando eliminado das disputas para a Copa do Mundo do ano que vem, garantiram vaga para jogar a Copa das Confederações de 2013. Nunca antes a seleção taitiana havia jogado um campeonato tão importante, nem com seleções tão destacadas no cenário mundial e bem colocadas no ranking da Fifa.

O futebol não é um esporte muito admirado no Taiti, fato que não impede o time de continuar se reunindo e treinando. A participação na Copa das Confederações neste ano deve, inclusive, ter dado um ânimo extra para que os jogadores continuem seu treinamento (dá pra dizer, ainda, que há a possibilidade de alguns jogadores conseguirem sua profissionalização, uma vez que conseguiram uma boa visibilidade jogando esta Copa).

O fato é que a seleção taitiana conquistou a simpatia da torcida brasileira, e recebia toda a energia do público quando jogava, mesmo quando o placar já anunciava uma goleada histórica (contra a Espanha, por exemplo, o placar final ficou em 10 a zero). Mas vários momentos dos jogadores deixavam claro o quanto era especial este momento que eles estavam vivendo. A distribuição de colares típicos aos jogadores adversários, por exemplo, como uma maneira de mostrar respeito e simpatia, foi uma das atitudes mais elogiadas. Além disso, depois do último jogo que o Taiti participaria, contra o Uruguai, os jogadores aparecem cobertos por bandeiras brasileiras e com uma faixa, agradecendo ao país pela recepção. Realmente foi uma lição de espírito esportivo, perseverança e humildade. Torçamos para que cada vez mais o Taiti consiga fortificar sua seleção.

Copa das Confederações: segunda etapa

Se a fase de grupos já foi emocionante, cheia de surpresas, hino cantando aos berros pela torcida, pelo Taiti roubando a cena, pelo show do time espanhol, a segunda etapa não foi diferente. Dois jogos definiam quem iria para a grande final: Brasil e Uruguai e Espanha e Itália. Ambos os jogos foram de fazer o coração parar. No caso do Brasil, por vermos um Uruguai querendo muito a vitória, perigoso e indo ao ataque, além de uma seleção brasileira um pouco assustada, tentando jogar, mas sendo travada pelos jogadores uruguaios. No fim, foi em tempo regulamentar que o Brasil garantiu vaga pra final, mas não sem sufoco! O Uruguai ainda teve um pênalti a favor, batido por Forlán, mas defendido magistralmente por Júlio César – defesa que entrou pra história, diga-se.

Já Itália e Espanha, que jogo! Uma partida totalmente aberta, que ora pendia vantagem aos espanhóis, ora aos italianos, com boas chances de gols para os dois times. Mas, mesmo com esta disputa acirrada, o tempo regulamentar terminou no zero a zero. Na prorrogação os jogadores já estavam acabados, podia-se perceber o cansaço de cada um deles, tirando energia da garra e do espírito coletivo. Duas bolas na trave fizeram o coração de todo mundo parar, uma para cada time, mas mesmo com tudo isso, a prorrogação também terminou no zero a zero. E aí é pênaltis, e aí não adianta ser inovador no seu bate bola tique-taque, nem guerreiro e ter tradição nas costas, o que conta é uma combinação de técnica, frieza e concentração. Numa disputa que pareceria ser eterna, com a rede balançando tanto de um lado quanto de outro, um jogador acabou quebrando a sequência, Bonucci. O italiano acabou isolando a bola, numa batida que lembrou muito um certo Roberto Baggio. E com esses jogos, formou-se a final que todos esperavam, Brasil e Espanha.

Copa das Confederações: os Grupos

Na Copa das Confederações são dois grupos, os quais reunem os melhores times de cada continente, ou melhor, de cada região delimitada pela Fifa. Neste ano, no Grupo A estavam Brasil, México, Itália e Japão. No Grupo B, Espanha, Uruguai, Taiti e Nigéria.

Embora no Grupo B estivesse a atual campeã mundial e da Eurocopa, a Espanha, assim como o Uruguai, um time guerreiro, quarto lugar na última copa, a outra ponta do Grupo já não era tão forte: Nigéria e Taiti. O time do Taiti merece, inclusive, um post especial por aqui, já que conquistou o coração dos brasileiros com a sua simplicidade, perseverança, humildade e gratidão, mas por enquanto, vamos seguir comentando os Grupos. Como esperado, Espanha e Uruguai acabaram sendo os classificados para a fase de mata-mata, mas é válido comentar que enquanto a Espanha acabou passando pelos seus adversários sem grandes dificuldades, Nigéria e Uruguai seguiram até a última rodada disputando uma vaga. No entanto, no fim, enquanto que o Uruguai teria que sair vitorioso contra o Taiti, sobrava à Nigéria a mesma façanha contra a Espanha. No fim, como sabemos, a Nigéria acabou voltando pra casa mais cedo.

Deixamos para comentar sobre o Grupo A por último, já que nele estava nossa seleção. E bem, realmente o Grupa A não era dos mais fáceis. Itália, uma das grandes campeãs mundiais. México, aquele que vinha sendo o carrasco do Brasil. Japão… bem, podemos dizer que se o Japão passasse para a próxima fase, isso seria uma das Zebras da Copa.

Dá pra dizer a disputa pelo primeiro lugar do Grupo A, entre Brasil e Itália, foi um dos jogos mais emocionantes desta Copa. Afinal, esta disputa definiria, simplesmente, quem jogaria com a Espanha na rodada seguinte. E vamos combinar, quem gostaria de pegar a Espanha caso não fosse uma grande final? Como sabemos, deu Brasil nesta disputa. E à Itália coube um merecido terceiro lugar.

Patrocínio